O que é marketing de performance

Sabe o que ajuda tornar o inbound marketing tão irresistível para aumentar a sua presença digital e qualificar a relação com o seu consumidor? Os dados gerados por esses usuários. E sabe o que permite que você monitore as métricas e use-as estrategicamente? O marketing de performance.

Afinal, trata-se de agregar uma previsibilidade interessante na geração de resultados a partir da avaliação da performance dos seus canais digitais.

Vamos ver, então, o que é o marketing de performance, como ele pode beneficiar a sua empresa a se desenvolver continuamente e, ainda, como aplicá-lo na sua rotina? É só seguir com esta leitura!

O que é o marketing de performance?

Como qualquer investimento, o marketing digital deve provar aos empreendedores que tem rendido, ao menos, os resultados esperados nas campanhas planejadas.

E é aí que o marketing de performance pode fazer toda a diferença. Por ser uma ação focada na avaliação de métricas, com base nos seus objetivos traçados, é uma maneira eficaz de monitorar o desempenho de suas estratégias.

Para tanto, são usadas as mídias de performance (ou mídias digitais — normalmente, pagas) que já carregam em suas respectivas essências as possibilidades de mensuração.

Por que usar o marketing de performance?

Em primeiro lugar, porque trata-se de uma maneira de fazer publicidade, mas sem os impactos costumeiramente negativos relatados nas ações com mídias tradicionais, como a TV.

Isso porque o investimento em marketing de performance é muito inferior às cifras necessárias para anunciar no horário nobre, por exemplo. E, por consequência, carrega consigo outros benefícios do marketing digital. Casos de:

  • Monitoramento em tempo real do desempenho de suas campanhas;
  • Ajustes necessários feito em tempo hábil para valorizar o seu ROI;
  • Direcionamento e segmentação conforme o perfil do seu público-alvo.

Esse último ponto merece destaque porque, diferentemente dos comerciais de TV, o marketing de performance associado às mídias pagas faz com que a sua persona, apenas, seja impactada com os seus anúncios. Isso, por si só, já é uma valorização e tanto do seu investimento.

Pois convém alcançar menos usuários, na internet, desde que a maioria deles tenha real interesse em adquirir os seus serviços ou produtos. Diferentemente de impactar milhões de pessoas, à frente da TV, cuja fração ínfima possa, de fato, ser impactada com o seu anúncio.

E vale, destacar, ainda, que o marketing de performance é diferenciado porque ele ajuda a gerar insights para você, como:

  • Quantas vezes o seu anúncio apareceu para um cliente em potencial;
  • O número de vezes que os prospectos clicaram nos anúncios;
  • O número de pessoas que iniciaram e desistiram de uma compra, e também quais efetuaram a aquisição.

Sem falar que a concorrência já está de olho nesse tipo de estratégia também. Ao menos, é o que se pode imaginar a partir de dados da Digital AdSpend, divulgado pela IAB Brasil, que aponta um crescimento recente em 25% nas estratégias de publicidade digital, movimentando quase R$ 15 bilhões.

Como usar o marketing de performance?

Marketing de performance ou mídia digital, a nomenclatura fica a seu critério, mas saiba que as soluções dentro desse braço do marketing digital são ainda mais diversificadas.

Vamos conhecer algumas delas, para você entender o que elas podem fazer, efetivamente, pelo desenvolvimento da sua marca? A seguir, os principais produtos usados no marketing de performance!

Google Ads

Plataforma de anúncios do Google, por meio dela você pode anunciar por meio de links patrocinados em diferentes formatos, como em banner ou vídeo, entre outros.

Assim, as suas estratégias aparecem para o usuário quando ele visita veículos do Google e páginas de associados na internet.

Facebook Ads

Similar ao anterior, mas gerido pela maior rede social do mundo. O importante, aqui, é diversificar conforme o perfil da sua persona e os seus hábitos de consumo e de navegação on-line.

Existe, ainda, o Instagram Ads, que permite aprofundar ainda mais o direcionamento dos seus anúncios — e que consta nesse tópico, também, pois são produtos de um mesmo proprietário.

Quais métricas ficar de olho?

Dentro do marketing de performance, você pode estabelecer um monitoramento contínuo e presente a respeito das campanhas planejadas.

E, abaixo, destacamos algumas das métricas que mais valorizam o seu investimento e agilizam a tomada de decisão para garantir resultados continuamente melhores. São elas:

  • CPM (Custo Por Mil), que faz a cobrança com base em milhares de impressões geradas;
  • CPC (Custo Por Clique), que gera a cobrança a cada clique que os seus anúncios recebem;
  • CPA (Custo Por Aquisição) ou CPL (Custo Por Lead), que confere um custo, para você, a cada compra efetuada com base no anúncio clicado;
  • ROI (Return On Investment), que é a cobrança com base no retorno que você tem sobre o investimento.

Menos “vaidosa” como métrica, a questão de novos usuários pode fazer mais sentido, já que é fundamental para as empresas que estão em busca da aquisição de novos clientes.

E vale, por fim, avaliar a taxa de conversão, que é essencial para equilibrar a quantidade de novos usuários com a quantidade que realizou a sua jornada de compra dentro das suas estratégias.

No entanto, é importante que você tenha em mente duas questões elementares: o seu planejamento e os objetivos dentro do inbound marketing.

Do contrário, como você vai saber o caminho por onde seguir e, principalmente, as métricas que vão ser analisadas?

Para tanto, um plano de mídia se faz necessário. Essa é a maneira mais valiosa de fazer render o marketing de performance dentro da sua empresa.

E, se você está em busca de fazer uso desse tipo de ação, e garantir ainda mais conhecimento com base em tudo o que vimos ao longo deste post, aproveite para conferir também outro artigo nosso, que explica como captar clientes em tempos de crise! Assim, você ganha mais aliados para colocar o seu negócio à frente da concorrência e aproximar-se gradualmente do seu público-alvo!

Deixe uma resposta