Mercado: investimento em mídia no Brasil

Em 2018, foram R$ 16,5 bilhões destinados ao investimento em mídia no Brasil. Segundo dados revelados pelo Conselho Executivo das Normas-Padrão (Cenp-Meios), a maior parte desse montante foi destinada à publicidade em TV aberta. Ela foi a mídia de maior poder de atração das verbas dos anunciantes, ao somar 58,3% de todo o investimento publicitário.

As mídias Out Of Home demonstraram que continuam com grande potencial de crescimento, já que atingiram 8,4% em 2018 (contra cerca de 3% no ano anterior). Tal aumento se deve, especialmente, pela alta do número de celulares e aplicativos de geolocalização. Eles facilitam a metrificação do número de pessoas impactadas por determinado anúncio.

Por que a maior parte do investimento em mídia no Brasil é destinado à TV aberta?

Tanto as agências quanto os anunciantes estão em constantes buscas por melhores resultados nas mídias e, por esse motivo, uma pergunta é recorrente. Uma vez que o meio digital parece ter potencial para abocanhar grande parcela dos investimentos, por que a TV segue na liderança isolada dos investimentos em mídia no Brasil?

Para responder a essa pergunta, é preciso desmembrar a resposta.

A TV é essencial para os brasileiros

Ao longo dos anos, mesmo com o crescimento das mídias digitais, o número de pessoas que assiste TV não diminuiu.

Conforme o professor de inovação e tecnologia da ESPM Rio, Fabro Steibel, explicou em matéria do PropMark, isso ocorre pela centralidade da televisão no país. “A televisão é essencial para alguns tipos de campanha, como uma ação de varejo a curto prazo, por exemplo”, comenta Steibel.

Qualidade do conteúdo

Roberto Gnypek, vice-presidente de marketing do McDonald’s no Brasil, entende que a qualidade do conteúdo ainda é um fator determinante para garantir os altos investimentos.

“O volume de conteúdo e a dispersão que outros meios geram fazem com que a televisão continue sendo relevante. Pensando no futuro da televisão, acredito que ela vai compartilhar esse conteúdo com outros meios e aplicativos onde você possa customizar e acompanhar a programação no momento em que desejar”, opina Gnypek.

Relevância da TV mesmo entre os apaixonados por Internet

Mais de 149 milhões dos quase 212 milhões de habitantes do país são usuários de internet. Isso demonstra que 70% da população tem acesso à rede de computadores.

Segundo dados da FGV, até maio de 2018 eram cerca de 174 milhões de computadores no Brasil, entre computadores de mesa, notebooks e tablets. A média é de cinco computadores para cada habitante.

Por outro lado, são 67.373 milhões de domicílios com televisão no Brasil, que somam ao todo 102.633 milhões de aparelhos, segundo dados do IBGE, divulgados pela Agência Brasil.

Então, por que a TV continua relevante? Por estar presente em praticamente todos os lares, a tevê é um meio garantido no cotidiano da população.

Ao mesmo tempo que muita coisa se transformou, a TV acompanhou a evolução e se adaptou. Tanto na forma —especialmente com o advento da tela fina e a opção da imagem digital  — quanto no próprio conteúdo, já que tem conseguido se reinventar a cada dia.

E você, o que pensa sobre o assunto? Quer ficar sempre por dentro das novidades e atualizações sobre o mercado de mídia? Acompanhe o site e as redes sociais da Publiset!

Deixe uma resposta