Vale a pena anunciar na TV aberta hoje?

A televisão, seja ela aberta ou paga, passa por um novo momento.As novas tecnologias surgem a toda hora, é impossível ficar fora dessas transformações, por outro lado, devemos evitar conceitos ou julgamentos precipitados em relação aos resultados que as mídias tradicionais como TV, rádio e jornal trazem aos anunciantes.

Esses conceitos talvez começaram porque principalmente a TV sempre foi soberana, e reinava na publicidade, conquistando a maior fatia das verbas.

Não havia necessidade de propagar os inúmeros benefícios, assim, se abriu brecha para o meio digital que ao contrário, apresentava relatórios, números e dados para atrair novos clientes.

Mas onde ela continua imbatível?

O Fato é que a TV segue mais viva do que nunca, e continua sendo imbatível em vários tópicos:

  • maior alcance
  • menor custo por ponto
  • maior impacto nas vendas e escala em massa.

Um minuto no ar em um programa popular em horário nobre pode ser visto por mais de 20 milhões de pessoas ao mesmo tempo. Imagine a quantidade de tempo que um conteúdo na internet precisa ficar disponível para atingir essa marca.

Outro fato interessante é que o brasileiro tem um caso de amor com a TV, ela está distribuída em 100% do território nacional presente em 67.478.364 lares. (fonte: EDTV PYXIS IBOPE 018)

Nesse momento, todas as redes de TV têm trabalhado para expandir suas plataformas de distribuição, mas sem perder de vista essa relação íntima com o telespectador, essa conexão que foi construída ao longo de décadas através da produção de conteúdo.

Preservar esse DNA criativo e focar em pesquisas.

Amilcare Dallevo Neto responsável pela área comercial da Rede TV! Diz como os departamentos de comercialização estão mudando:

“Antes, para vender mais, aumentávamos a área de vendas, hoje precisamos aumentar a área de pesquisa”.

Todas as redes trabalham cada vez com o modelo de venda de mídia programática, criando inúmeras facilidades e flexibilidade, na TV Record por exemplo é possível a compra de espaço com apenas 4 horas de antecedência.

A relação do comercial com o conteúdo nunca esteve tão próxima.

Faz parte da estratégia dos maiores canais de TV aberta colocar as marcas em seus conteúdos, porém agora existe uma necessidade maior por parte do anunciante, que tem procurado alinhar sua comunicação com causas e propósitos. Ou seja o objetivo é que ele se aproprie do conteúdo para passar sua mensagem.

Com essa proximidade entre as equipes de produção, vendas e execução com a área de conteúdo, fica mais fácil detectar novas oportunidades e propostas interessantes ao anunciante.

Desde o tradicional Product placement nas novelas, até testemunhais dentro de programas, ou desenvolvimento de novos produtos com as marcas.

Todo tipo de produto com alto impacto

A penetração da TV aberta no total da população é fantástica, diferente de outras mídias ela é a mais impactante. Quando perguntado se as pessoas haviam assistido a TV nos últimos 7 dias, expressivos 85% das pessoas da classe AB com mais de 10 anos de idade, disse que sim. (Fonte: Ipsos Connect EGM Multimídia)

A TV continua presente em todas as classes econômicas. Podemos destrinchar por relevância o perfil de consumidores de TV da seguinte maneira: Cerca de 27% são da Classe C2, 24% da C1, e 20% da faixa D/E. A Classe B2 vem em seguida com interessantes 19% e nas classes A e B mais 10%.

Se vale a pena anunciar na TV aberta? Sim, muito! E você? Está ligado na sua audiência?

A Publiset ajuda você a se ligar com seu público, com seus clientes! Aí o telefone não vai parar de tocar! Os pedidos só vão aumentar, as vendas vão disparar!

Esse é nosso jogo, essa é nossa estratégia. Na hora de decisão, vá no certo! Publicidade é nosso DNA.

Deixe uma resposta