Landing page: converta visitante em lead

No inbound marketing, o foco é a conversão de toda a performance quantitativa de suas estratégias em oportunidades de negócios. Isso significa, entre outras coisas, obter os dados pessoais de cada visita anônima em seu site, blog corporativo, redes sociais e outras mídias. É aí que entra o diferencial da landing page.

Por meio dela, os leads se relacionam com a sua empresa em um nível maior de aprofundamento. É o momento em que eles identificam a necessidade de saber mais a respeito de sua solução.

De maneira que você consiga usufruir dos benefícios em torno das boas práticas dessa técnica, preparamos este post. Confira, e aprenda conosco as facilidades em converter o seus visitantes em leads com o auxílio da landing page!

O que é uma landing page?

Em uma tradução literal, o termo pode ser associado a uma “página de aterrissagem”. Ou seja: o local onde os usuários “aterrissam” ao procurarem por uma demanda que a sua empresa pode suprir.

Originalmente, a landing page era usada para determinar qualquer destino que conduzisse um usuário. Por exemplo: ao pesquisar “benefícios do inbound marketing”, ele chega a um post, no seu blog, sobre o tema. Logo, esse link em questão era a landing page.

Só que a importância — e necessidade — de converter os leads em clientes com nomes e necessidades reais agregou mais exclusividade ao conceito. Portanto, nem toda página é uma landing page.

Quais são os elementos presentes em uma landing page?

Quando se tem um objetivo claro em mente — neste caso, a conversão —, entende-se que a landing page não necessita de todos os elementos presentes na sua home page, por exemplo.

Até por isso, é comum que essa página tenha menos links, imagens e elementos interativos. Tudo aquilo que possa desviar a atenção do usuário é desnecessário em uma landing page.

Em contrapartida, existem algumas técnicas que fazem toda a diferença para nutrir o interesse do seu público-alvo, como:

  • títulos e subtítulos atraentes, considerando que os leitores mais escaneiam do que leem, de fato, o conteúdo de uma landing page;
  • conteúdos objetivos, que traduzam rapidamente a demanda do usuário em uma solução com valor real de proposta explícito;
  • imagens que gerem identificação e familiaridade com sua persona;
  • bullet points para facilitar a leitura, com sentenças curtas e os principais benefícios listados, tornando a leitura rápida e efetiva;
  • use o negrito para destacar termos relevantes. Cuidado, apenas, com o excesso. É importante que o recurso não exceda em 10% o total do conteúdo;
  • um botão de Call to Action (CTA), que vai orientar o usuário a realizar a ação desejada — como baixar um e-book, por exemplo;
  • vídeos e outros materiais gráficos podem ser aplicados também.

Além disso, leve em consideração que toda landing page precisa ter uma demonstração clara de oferta. Como o objetivo é direcionar o usuário à ação desejada, isso deve estar claro em cada detalhe da página.

Dessa maneira, do tom de voz à escolha de imagens, o seu cliente em potencial deve estar ciente daquilo que ele está adquirindo, ao clicar no botão de CTA, bem como nas soluções que aquilo tudo vai agregar à rotina dele.

Especialmente, porque toda landing page carrega, em sua essência, um formulário. É por meio do seu preenchimento que o usuário vai compartilhar dados valiosos a seu respeito, permitindo a futura abordagem do setor de vendas.

Vale a dica, aqui, em manter o formulário objetivo e simples. Quanto mais informações solicitadas, menor tende a ser o engajamento do usuário. Por isso, foque em coletar as principais informações, por enquanto, deixando as etapas posteriores em um momento mais à frente na jornada do cliente.

Onde divulgar a landing page?

Vale destacar que, na jornada do cliente, a landing page está presente onde já existe um tráfego em suas páginas. Afinal de contas, só vão chegar até ela aqueles usuários que recebem os seus conteúdos ou chegam, de algum lugar, às suas páginas.

Por isso, separamos algumas ideias de onde você pode compartilhar os links para as suas landing pages, aumentando a eficácia de um dos principais instrumentos do marketing digital:

Links patrocinados

Ao realizar as campanhas de links patrocinados — com o auxílio do Google Ads — você gera mais tráfego para as suas páginas.

De modo alternativo, você também pode investir em banners que direcionem os usuários para a sua landing page, por exemplo.

Botões de CTA

Eles marcam presença, normalmente, no envio de um email marketing ou dentro dos seus blog posts. O botão de CTA, estrategicamente planejado, ajuda a impulsionar os seus objetivos porque são ações complementares ao e-mail ou artigo. Assim, quando finalizada a leitura, o usuário só tem o trabalho de ir à etapa seguinte lapidada por você.

Quais são os erros mais comuns ao elaborar uma landing page?

Para finalizarmos este artigo, achamos de grande relevância o seu conhecimento a respeito das práticas que não rendem resultados em uma estratégia de landing page. Assim, sua equipe pode focar, exclusivamente, em campanhas de comprovada eficácia. Veja quais são:

Teste dos 5 segundos

É normal que você ou alguém de sua equipe identifique, em menos de 5 segundos, os principais elementos e os objetivos de uma landing page criada por vocês mesmos.

Por isso, é interessante convidar alguém de sua confiança e de fora do projeto para realizar o mesmo teste: entender, em instantes, o que é e para que serve a landing page, e o que ela espera do usuário.

Lembre-se que o comportamento do consumidor mudou muito, com a internet. Cada segundo é valioso e deve ser planejado para reter a atenção da pessoa continuamente.

Falta de comunicação entre a landing page e o link

Quando o usuário clica em um link, esperando por algo específico, e é redirecionado para uma landing page que não tem a ver com as suas expectativas, corre-se o risco de perder um cliente em potencial.

Afinal de contas, você criou todo um cenário e, na hora de cumprir com a promessa, você entregou algo completamente distinto. Como você acha que ficaria essa relação de confiança após isso?

Excessos na landing page

Por fim, lembre-se da objetividade. Um formulário extenso, textos longos e inconclusos e um CTA subliminar demandam mais tempo, do seu consumidor em potencial.

Você deve cativá-lo em instantes. Isso, por si só, já demonstra o quanto a sua empresa conhece os clientes. Trabalhe de maneira concisa, e gradual, para conhecer sempre mais os usuários. Além de agregar mais eficácia, à landing page, também qualifica a reputação da sua marca e o relacionamento com os clientes.

Deu para entender, então, como usar a landing page e gerar mais conversões dentro das suas estratégias de marketing? Então, aproveite para compartilhar conosco, no campo de comentários, as suas experiências anteriores com esse tipo de campanha, para estendermos a discussão sobre o assunto!

Deixe uma resposta