As vendas no Natal de 2021, como conquistar vendas neste momento tão especial?

As campanhas publicitárias para as vendas de natal de 2021, bem como as demais campanhas de final de ano sempre se mostraram grandes desafios para as empresas, afinal, aumentar as vendas e se destacar no mercado, conquistando o público e transformando fãs em consumidores fiéis, nunca foi tarefa fácil.

 

Agora com a atenção pulverizada de todos, toda ação ou movimento para se destacar nessa data tão concorrida (e lucrativa) exige um esforço a mais.

 

Escolher a mídia certa para veicular conteúdos e peças de comunicação exige profundo conhecimento de profissionais de mídia, criadores e gestores de marca durante todas as etapas da estratégia desenvolvida.

 

Campanhas mal elaboradas podem se transformar rapidamente em sinônimo de desperdício de dinheiro.

 

 

Mídia off-line: maior alcance, maior conexão

 

Segundo Adriano Oliveira, sócio e head de atendimento da Publiset, os canais off-line, como a televisão e o rádio, oferecem ótimas possibilidades para as vendas de Natal em 2021, pois conversam com o maior percentual de consumidores no país.

 

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2019 (ano da última pesquisa) mostram que 96,3% dos lares brasileiros têm ao menos um aparelho de televisão, o que não deixa dúvidas de que essa mídia tão tradicional oferece infinitas possibilidades de um merchandising de resultados, além de alcançar pessoas de todos os perfis.

 

A Publiset é uma empresa especializada em comunicação, marketing, veiculação, planejamento estratégico, criação, performance de mídia off-line, auditoria de resultados, leitura apurada de dados e uso de inteligência artificial, “Como nenhuma companhia quer ver seus investimentos serem desperdiçados, o apoio de especialistas é uma questão de sobrevivência”, explica Oliveira (https://publiset.com.br/estrategias-de-midia-faca-a-coisa-certa/).

 

E só é possível se obter uma conexão mais próxima ao se contar histórias memoráveis, emocionar, criar vínculos, lançar tendências, divertir e aí sim, criar laços com os telespectadores que consomem seus anúncios na TV.

De acordo com o head de atendimento da Publiset, só se cria essa conexão ao conhecer o comportamento do consumidor (horário que ele assiste à televisão a aos seus programas prediletos, quando e por qual motivo ele muda de canal, o que o emociona, qual conteúdo ele compartilha com os amigos e a família, quais fatores influenciam suas decisões de compras via TV, quem dá a palavra final nas despesas do lar, entre outras informações), além das peculiaridades de cada veículo de comunicação offline (https://publiset.com.br/tv-aberta-para-seu-negocio/).

 

Análise minuciosa e precisa.

 

“E esses dados tão preciosos são as ferramentas de trabalho dos especialistas da Publiset. É por meio da coleta de informação bem fundamentada, uso de dados e de inteligência artificial que analisamos e planejamos ações focadas em fazer o investimento de cada marca valer a pena”, enfatiza ele.

 

O monitoramento atento nas ações da concorrência off-line e novidades do mercado de mídia é fundamental, portanto, não basta entender o comportamento do consumidor para saber quais estratégias de mídia na TV funcionam melhor.

Hoje, por meio de inteligência artificial em anúncios, é possível monitorar, reconhecer e analisar, em tempo real, comerciais veiculados em TV e rádio, além de identificar momentos relevantes em eventos esportivos, mudanças climáticas, condições de trânsito e variações do mercado financeiro.

Todos esses momentos e variações repentinas podem ser utilizados como gatilhos na plataforma para impulsionar os anúncios online de seus clientes simultaneamente com o que está acontecendo na TV ou mesmo ao evento que está acontecendo (https://publiset.com.br/publicidade-na-tv-forca-e-eficiencia/).

Dessa forma, a oferta acontece no momento de maior influência de compra para o consumidor.

“Como alinhamos todas as pontas, sabemos como ajudar o cliente a fazer a melhor escolha, otimizar os recursos da companhia e, consequentemente, colocar no ar estratégias para unir os canais on e off-line, ampliar o alcance da campanha e vender mais no final do ano”, finaliza Oliveira.

 

Desenvolver ou não ações de marketing off-line e online de uma maneira mais estruturada pode significar mais do que aproveitar oportunidades, às vezes pode até mesmo comprometer a sobrevivência de empresas.

 

 

 

 

Deixe uma resposta