8 indicadores de vendas essenciais para o seu negócio

Se tem alguma coisa que podemos agradecer ao advento tecnológico é a capacidade que adquirimos de monitorar as nossas campanhas em tempo real. Para saber se os resultados estão aparecendo, portanto, nada melhor do que ter em mãos os indicadores de vendas mais alinhados aos seus objetivos!

Afinal de contas, por meio deles você compreende o que tem rendido o esperado, o que necessita de ajustes e o que pode ser descartado em uma próxima ocasião.

Como resultado disso, a sua empresa consegue valorizar ainda mais o investimento em inbound marketing, qualificando cada vez mais os setores de marketing e de vendas.

Vamos ver, então, quais indicadores de vendas os seus colaboradores devem estar atentos para garantir o bom desempenho de suas ações estratégias? É só seguir com esta leitura!

A importância em acompanhar os indicadores de vendas

Antes de identificar as métricas mais relevantes para o crescimento do setor de vendas na sua empresa, é importante explorar os diferenciais em monitorar as performances de suas campanhas.

Isso porque há quem negligencie essa prática e, também, quem opte por monitorar todos os números possíveis. E, em ambas as situações, quem sai prejudicado é o seu próprio negócio.

No primeiro caso porque toda empresa deve acompanhar o desempenho de suas ações. Sem isso, não há orientação, crescimento e, tampouco, planejamento em curto, médio ou longo prazo.

No segundo caso, você pode estar dedicando tempo e investimentos em números que pouco vão acrescentar às suas necessidades e também aos objetivos traçados.

E, convenhamos: existem muitos indicadores de vendas. Portanto, o diagnóstico prévio de quais deles podem ser úteis é fundamental para explorar qualitativamente os resultados de suas campanhas de inbound marketing integradas ao setor de vendas.

Os 8 principais indicadores de vendas para o seu negócio

Agora que já entendemos a necessidade em monitorar — mas somente a partir de um planejamento para isso — os indicadores de vendas, vamos conferir quais deles podem se adaptar com precisão às suas estratégias. Confira!

1. Número de leads gerados

Ao integrar as ações de marketing e de vendas, é importante a compreensão do quanto rendeu dessas ações em conjunto. E isso se traduz no número de leads que foram captados e renderam oportunidades de negócio para os vendedores.

Pois isso, somado à elaboração do seu funil de vendas, permite observar os leads que se interessaram nas suas soluções e, principalmente, de onde eles vêm, como eles se relacionam com a sua marca etc.

Novos insights, portanto, para que você se certifique de que o investimento em inbound marketing permanece valorizado e atraindo novos consumidores até as páginas da sua empresa.

 

2. Leads qualificados

Além dos leads gerados, você deve monitorar quantos deles estão cumprindo a jornada de compra estipulada pelo setor de marketing. Aqueles, portanto, que saem da curiosidade sem ter o problema identificado e chega, gradualmente, à tomada de decisão.

Para isso, a nutrição de leads é o processo mais qualitativo a fim de tornar os usuários anônimos que visitam o seu blog, site ou as redes sociais em verdadeiros clientes em potencial.

3. Taxa de conversão

Com base nos dois tópicos acima, chegamos a um dos principais indicadores de vendas: a taxa de conversão, que nada mais é do que a proporção entre oportunidades geradas e a conclusão de um negócio.

Assim, é possível avaliar o quanto o marketing tem se traduzido em interesse real dos usuários, à medida que fica fácil diagnosticar onde o fluxo de vendas não está obtendo o sucesso esperado — além, é claro, de identificar quais ações estão rendendo ou ultrapassando as expectativas.

4. Negócios concluídos

Acima, falamos a respeito da taxa de conversão, mas a quantidade de negócios fechados também importa por dois motivos: individualmente, ela proporciona um número médio de vendas para que a sua empresa permaneça em ascensão.

Só que, somada a outros indicadores de vendas — como o ticket médio, que veremos adiante — essa métrica permite que seja observado o quanto cada vendedor obtém dos seus clientes. Por exemplo: você avalia que vendedores que nutrem mais os seus leads aumentam o ticket médio, mas têm uma média inferior de negócios concluídos comparado aos colegas de trabalho.

5. Ticket médio

Entra, aqui, a relevância do ticket médio entre os indicadores de vendas, considerando que ele aponta o comportamento do consumidor e oferece novas oportunidades de negócio a serem planejadas, como:

  • Ofertas personalizadas com descontos progressivos para um perfil de cliente;
  • Concessões exclusivas, como frete grátis a partir da venda de determinado valor;
  • Combos de produtos ou serviços.

Daí, o cuidado em identificar não apenas a quantidade de vendas, mas os valores por trás de cada uma delas.

6. Custo de aquisição por cliente

Também simplificado pela suas iniciais (CAC), esse indicador de vendas oferece uma perspectiva mais ampla do seu negócio, apontando o quanto você investe, em média, para converter os usuários em clientes.

Para tanto, você deve calcular o custo com marketing, nutrição de clientes e tudo o que envolve o fluxo para, então, identificar a cifra média para essa com conversão em um determinado período.

Por que esse é um dos indicadores de vendas mais relevantes? Porque, sem ele, você não vai saber se o marketing e o setor de vendas estão alinhados e, tampouco, se os esforços realizados estão obtendo um bom desempenho.

7. Quantidade de clientes perdidos

Por outro lado, é importante monitorar o número de clientes perdidos para entender todo o seu processo de compras e avaliar a possibilidade de gargalos no processo de atração e retenção de consumidores.

Afinal de contas, se o cliente não tem a intenção de comprar novamente com você, faltou algo na experiência de compra. E esse indicador permite que você ou um colaborador da sua equipe diagnostique as prováveis causas para, então, solucioná-las.

8. Satisfação dos vendedores

Por fim, um dos grandes indicadores de vendas e que diz total respeito às ações internas para manter a sua equipe feliz: a satisfação dos profissionais.

Pois não é segredo algum que as pessoas felizes produzem mais no trabalho. E sua empresa deve atrair tanto os clientes novos quanto os melhores profissionais do mercado. E isso se constrói com uma rotina de qualidade, focada também no bem-estar e na qualidade de vida dos colaboradores.

Verifique, então, o quanto sua equipe está feliz, no ambiente de trabalho, e procure fortalecer esse relacionamento para garantir indicadores de vendas cada vez mais sólidos!

Deu para entender, agora, a importância dessas métricas no seu monitoramento cotidiano? Então, aproveite para complementar o que foi visto aqui, e descubra qual é a relação entre mais leads e mais vendas para a sua empresa!

Deixe uma resposta